Notícia

Decretada a prisão de envolvidos na morte de PM em blitz da Lei Seca

O juiz Luís Gustavo Vasques, da Vara Criminal da Comarca de Queimados, recebeu na terça-feira, 25, a denúncia do Ministério Público oferecida contra Luiz Felipe Monteiro da Conceição e Mateus Anderson Guimarães da Rocha, envolvidos na morte do 3º sargento da Polícia Militar Anselmo Alves Júnior, durante blitz da Lei Seca na Baixada Fluminense, no último dia 4. O magistrado decretou a prisão preventiva dos réus.

Os dois irão responder pelo homicídio consumado, tentativa de homicídio do 2º sargento da PM Leandro de Souza, porte de armas de fogo de uso restrito e receptação. O crime aconteceu na noite da primeira terça-feira do mês, quando ao ser abordado pelos PMs, Willian Cunha de Jesus, parceiro da dupla, abriu fogo contra os agentes. O sargento Anselmo ainda chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu. O atirador também foi baleado e morreu no local. Luiz Felipe Monteiro da Conceição e Mateus Anderson Guimarães estão presos.

"No tocante ao periculum libertatis, é evidente que a ordem pública encontra-se comprometida em razão da gravidade em concreto dos delitos cometidos, uma vez que um Policial Militar foi morto na ocasião da abordagem dos acusados, fato este que vem assolando o Estado do Rio de Janeiro, como bem exposto pelo Ministério Público. Ainda existem indícios de que os investigados praticaram outros crimes além daqueles retratados nestes autos. Logo, as prisões se apresentam necessárias para garantia da ordem pública", conclui o juiz em sua decisão.

0006783-06.2017.8.19.0067

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro